Como o presenteísmo impacta os resultados e o bem-estar empresarial?

4 minutos para ler

Você já ouviu falar a respeito do presenteísmo? Pode ter certeza de que esse assunto será recorrente, afinal, tem dominado a pauta de muitos profissionais de recursos humanos do país. Estamos falando de uma doença ocupacional muito perigosa, pois é silenciosa e precisa ser identificada prontamente pela empresa.

Basicamente, o presenteísmo é o que provoca aquela sensação de que determinado profissional está presente em corpo no ambiente de trabalho, mas não em espírito. Em outras palavras, ele para de se relacionar com tudo aquilo que ocorre na empresa, afetando sua produtividade e seu engajamento.

Uma pesquisa recente elaborada pela International Stress Management Association do Brasil (ISMA BR), que entrevistou mais de mil trabalhadores, mostrou que 23% deles eram presenteístas. Em alguns setores, o problema pode ser ainda maior, como no caso dos profissionais do setor industrial, em que 35% foram relacionados ao presenteísmo.

Neste post, vamos mostrar algumas causas para o presenteísmo. Confira!

Quais são as causas do presenteísmo?

Existem muitas situações que podem trazer como consequência o presenteísmo, algumas delas estão relacionadas ao próprio ambiente de trabalho, mas outras podem ser consequência de acontecimentos pessoais na vida do profissional. 

Quando causado pela própria empresa, o presenteísmo ocorre por conta de um ambiente de trabalho estressante e pouco motivacional. Normalmente, a pressão excessiva e desproporcional por resultados pode ser a origem do problema. 

Por outro lado, existem também aspectos pessoais que colaboram para a manifestação do presenteísmo, que devem ser identificados com prontidão para que a empresa participe da recuperação do profissional. Podemos citar doenças ou problemas financeiros do colaborador, por exemplo.

Como o presenteísmo influencia no bem-estar profissional?

São inúmeras as consequências do presenteísmo para qualidade de vida e o bem-estar de um profissional. Elas podem consumir não só a saúde do colaborador, como também os próprios resultados conquistados por ele.

Em relação à saúde, o problema é muito sério, pois pode evoluir para quadros de depressão ou ansiedade. Além disso, o presenteísmo está diretamente associado ao estresse, um agravante para diversas outras doenças.

Temos também os impactos no próprio ambiente de trabalho. O presenteísta é subprodutivo, isto é: faz apenas o mínimo do que lhe é exigido, isso quando não resolve simplesmente procrastinar.

Quais as soluções para o problema?

Como vimos, é preciso que a empresa atue de maneira proativa para que esse tipo de problema seja evitado ou identificado quando ocorrer. Quer saber como fazer isso? Resolvemos trazer algumas soluções que podem ajudar a afastar o presenteísmo no ambiente de trabalho.

Identifique a causa raiz

O problema teve origem por conta de questões relacionadas ao ambiente de trabalho ou na vida pessoal do colaborador? Envolve muitos ou poucos profissionais? Essas são apenas algumas perguntas que devem ser feitas para identificarmos a causa raiz do problema.

Nesse caso, é fundamental a participação do setor de RH para que uma avaliação correta seja realizada. Os profissionais dessa área podem entrar em contato com esses profissionais da maneira mais apropriada e extrair informações não só para identificar a causa, mas também para solucionar o problema.

Fortaleça a cultura organizacional

É fundamental criar uma cultura organizacional forte, capaz de motivar os colaboradores e mantê-los estimulados para o trabalho. Valores como a transparência, a solidariedade entre os profissionais e a comunicação, por exemplo, devem integrar a cultura da sua empresa.

Incentive a participação da equipe

É preciso que a organização esteja sempre disposta a ouvir os profissionais e contar com o seu apoio. Essa atitude é capaz de gerar um ambiente muito mais estimulante para o colaborador. Por isso, como vimos no ponto anterior, a comunicação aberta é essencial, bem como as atividades em equipe.

Estimule o bem-estar e a saúde

Por fim, sua empresa também pode estimular o bem-estar e a saúde no ambiente de trabalho. Na pesquisa que mencionamos no início do post, foi constatado que a maior parte das pessoas que apresentavam o presenteísmo não realizavam exercícios físicos. Desse modo, é importante incentivar os exercícios laborais, desenvolver atividades recreativas, entre outros.

Como você pôde ver, o presenteísmo pode impactar não apenas nos resultados da empresa, mas também na vida do trabalhador. Portanto, é importante estar sempre atento aos colaboradores da equipe para ajudar no que for preciso para reverter o quadro, além de dispor de estratégias para que o problema seja evitado.

Gostou do post? Então, assine a nossa newsletter e acompanhe mais conteúdos ricos como este!

34 Views
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-