Quais são as principais tendências para o processo de avaliação de desempenho?

6 minutos para ler

Sem dúvida, os colaboradores são os principais recursos de uma empresa, uma vez que a performance da equipe pode determinar o fracasso ou o sucesso nos negócios. O reconhecimento e a avaliação das pessoas e suas respectivas competências são um fator decisivo para a organização, e é para isso que existe a avaliação de desempenho.

O desafio do gestor, porém, está em escolher os melhores meios para avaliar essas competências de forma eficaz, para que elas representem uma vantagem competitiva no mercado.

Ao longo deste artigo apresentamos algumas tendências e novas aplicações para a avaliação de desempenho, a fim de que você possa avaliar quais se aplicam melhor à realidade da sua empresa. Boa leitura!

A importância da avaliação de desempenho para as empresas

A avaliação de desempenho é uma análise sistemática da performance de cada profissional em função das atividades que realiza, dos resultados que alcança a partir das metas estabelecidas e do potencial que ele tem de se desenvolver na empresa. Em outras palavras, é um processo que examina a contribuição de cada profissional para o negócio.

A principal contribuição desse processo para uma empresa está na possibilidade de o gestor identificar, mensurar e otimizar os processos internos e propor estratégias para melhoria na gestão.

A avaliação de desempenho deve ser realizada de acordo com a necessidade da organização e, sobretudo, estar alinhada à cultura empresarial e ao planejamento estratégico. Dessa forma, é possível atingir resultados significativos.

Os resultados esperados

Como dissemos, a avaliação de desempenho define se a performance de cada colaborador satisfaz as necessidades determinadas pelo planejamento estratégico da empresa e se ele está atingindo os objetivos esperados.

Como resultado, espera-se que o gestor tenha em mãos insumos para:

Em outras palavras, a avaliação de desempenho é a ferramenta que gera maior influência no processo de desenvolvimento de pessoas nas empresas e, portanto, ela deve acompanhar as transformações pelas quais o ambiente empresarial tem passado.

Isso significa que as organizações precisam adotar métodos mais ágeis e eficientes para o estabelecimento de metas e para a mensuração da performance das equipes.

Os novos caminhos para a avaliação de desempenho

Grandes organizações vêm transformando seus sistemas de gestão de desempenho e performance, estimuladas, principalmente, pelas startups e empresas de tecnologia. As avaliações passaram a ser definidas por ciclos de avaliação mais rápidos, olhando menos o passado e mais o próximo ciclo, o futuro, com foco em feedbacks e adaptações de comportamento.

A seguir vamos apresentar algumas tendências para a avaliação de desempenho, que têm em comum o foco no crescimento e no desenvolvimento de cada colaborador e, por consequência, da empresa.

Avaliação contínua

Podemos dizer que aquele padrão tradicional de avaliação anual de desempenho está obsoleto. O fato é que o ciclo anual de determinação de metas e de avaliação de desempenho não consegue acompanhar a velocidade com a qual os negócios mudam atualmente. Metas estabelecidas em um dia podem não fazer mais sentido para a estratégia de uma organização daqui a alguns meses.

Por esse motivo, muitas empresas estão adotando a avaliação de desempenho contínua. Trata-se da realização de avaliações mais simples, feitas com mais frequência.

Avaliação 360º

Outra tendência que ganhou muita força nos últimos anos é a avaliação 360º. Nela, basicamente todos os colaboradores que têm alguma interação com determinado profissional são convidados a participar.

O grande trunfo da avaliação 360º é que ela não é feita apenas hierarquicamente — a partir dos gestores —, mas também de forma horizontal, com contribuição da equipe e até mesmo de uma autoavaliação.

A partir dessa subjetividade, o gestor pode tirar conclusões e identificar o nível de participação e interatividade que o avaliado apresenta dentro da equipe.

Como vantagens, o modelo 360º possibilita que o gestor:

  • descubra falhas coletivas e pessoais que precisam ser ajustadas;

  • tenha um extenso conjunto de opiniões sobre cada colaborador;

  • repasse para os colaboradores o sentimento de busca da melhoria;

  • alinhe com cada um dos colaboradores um programa de aperfeiçoamento, com metas a serem tomadas.

Gestão por competências

Junto a essas duas tendências apresentadas, crescem também as avaliações de desempenho, caracterizadas por métodos que:

  • destacam a autoavaliação;

  • valorizam a autodireção;

  • reconhecem a participação do colaborador em seu próprio planejamento para desenvolvimento profissional e pessoal;

  • têm foco na melhoria contínua do desempenho.

Dentro dessas premissas, a gestão por competências tem o objetivo de traçar metas para cada colaborador de acordo com os objetivos do negócio. O propósito é impulsionar os funcionários a desenvolverem suas competências profissionais, agregando novas habilidades e ampliando as que já estão presentes.

Essas competências são normalmente divididas em dois grandes grupos:

Comportamentais

Inclui a análise de elementos como habilidade para trabalhar em grupo, proatividade, comprometimento etc.

Técnicas

São aquelas relacionadas diretamente à função que o colaborador exerce a empresa. Aqui devem ser considerados a descrição e os principais desafios cargo.

No geral, a avaliação por competência identifica as habilidades essenciais e os conhecimentos que vão determinar o quanto aquele colaborador está preparado para as atividades que desenvolve na empresa e quais capacidades ele precisa fortalecer.

A partir disso, é possível estabelecer quais caminhos devem ser seguidos para que esses pontos de melhoria sejam realmente efetivados, lembrando que a ideia é que o próprio colaborador seja o precursor dessas ações.

O que se espera desse processo é que haja uma mudança cultural nos colaboradores e que eles ampliem o senso de autogestão e responsabilidade dentro da empresa. Essa é uma forma simples de melhorar o desempenho coletivo e reter funcionários talentosos e mais produtivos.

Conforme você pode ver, as estratégias para avaliação de desempenho evoluíram e essas tendências já fazem parte da realidade de muitas empresas. De acordo com o estudo Global Human Capital Trends 2018, feito pela Deloitte, 71% das empresas, do total de 10.447, declararam que estão reavaliando seus sistemas atuais de avaliação de performance ou inovando-os nos últimos três anos.

Depois de colher os resultados da avaliação de desempenho, é hora de dar um retorno para os funcionários da sua empresa. Aproveite sua visita ao nosso blog e leia também o nosso post que fala sobre a importância do feedback para o sucesso da equipe.

240 Views
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-