Veja a importância do planejamento sucessório para empresas familiares

4 minutos para ler

A sucessão não é a simples substituição de pessoas na empresa. Especialmente em negócios familiares, nos quais existem laços afetivos e subjetividade nas relações, é preciso ter cautela e criar um planejamento sucessório.

Infelizmente, isso nem sempre recebe a devida atenção, pois a maior parte das empresas familiares não investem no assunto. Como consequência, 70% deixam de existir na segunda geração de donos e apenas 10% se mantém ativa na terceira.

Pensando nisso reunimos, neste post, várias informações sobre o assunto e explicamos brevemente como funciona o planejamento sucessório para empresas familiares. Portanto, acompanhe com atenção os próximos tópicos. Boa leitura!

O que é planejamento sucessório?

Tem como foco o futuro da empresa familiar, isto é, busca a longevidade da empresa com profissionais qualificados e competentes, assegurando, assim, a competitividade no mercado.

Existem muitas definições para o assunto. Grosso modo, planejamento sucessório é um mapa de sucessores que considera os cargos de liderança da empresa, indicando as responsabilidades, bem como as competências demandadas aos seus ocupantes. Assim, a sucessão ocorre de forma planejada, garantindo uma maior diligência e efetividade.

Que fique claro: o planejamento sucessório vai além do plano de carreira; deve considerar a visão da empresa familiar e as perspectivas dos sócios para o futuro. Logo, torna-se possível desenvolver as pessoas certas com as competências necessárias.

Qual a importância desse planejamento para empresas familiares?

Existem diversos benefícios relacionados ao assunto. Como visto no início do artigo, muitos negócios falham nas transições geracionais e com o planejamento, a eficácia na transição das lideranças é muito maior, otimizando os resultados alcançados.

Como o próprio nome diz, pensar na sucessão com antecedência é uma maneira de evitar que ela ocorra nos piores momentos, como a fatalidade da morte ou do afastamento por doença. Nessas circunstâncias, importante dizer, a empresa e a família não estão prontas, e, muito menos, o sucessor está preparado. Ou seja, é o pior cenário que, seguramente, comprometerá o desempenho da organização.

Também é preciso destacar que o planejamento sucessório implicará em um rejuvenescimento do comando da empresa e em um ambiente propício a inovações, sobretudo, tecnológicas. A sucessão possibilita uma aliança entre o legado dos fundadores com a inovação das novas gerações.

Finalmente, a família também é contemplada com o planejamento sucessório ao possibilitar uma maior harmonia nas relações. O número de conflitos por disputas de poder e brigas entre herdeiros tende a tornar-se menor, uma vez que as regras para a sucessão se tornam claras.

Vale lembrar que o futuro novo líder precisa reunir capacidade de liderança nos negócios, assim como diante da família empresária. Não adianta ser um excelente executivo, se não tiver legitimidade diante de primos, tios e irmãos. Família com regras claras de sucessão, com certeza, contribui para o crescimento do negócio e para o ambiente positivo na empresa.

Como funciona o planejamento sucessório?

Para construir um bom planejamento sucessório, em primeiro lugar, é preciso ter uma visão nítida acerca das competências organizacionais, assim como as competências técnicas e comportamentais que os cargos da empresa familiar exigem. Depois, avaliar se essas competências serão as mesmas para o futuro.

Finalmente, é preciso olhar para dentro da empresa e avaliar e identificar quais profissionais já têm essas competências ou têm maior facilidade em desenvolvê-las. Importante destacar que os membros da família serão avaliados com os mesmos critérios que os candidatos não familiares.

Empresas familiares precisam de profissionais competentes e qualificados. Se esses forem da família, a situação é ideal. E não tendo talentos entre os membros das novas gerações, a sucessão ocorrerá com profissionais não familiares.

Existem outros passos para o planejamento sucessório, os quais devem ser considerados. Além disso, para que o processo seja realmente bem-sucedido, é recomendável contar com uma consultoria especializada no tema.

Gostou do nosso artigo? Se quiser entender mais sobre planejamento sucessório em empresas familiares e descobrir como ele pode ser implementado em seu negócio entre em contato conosco. Vamos lá!

Powered by Rock Convert
132 Views
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-