Saiba como conquistar o engajamento dos seus funcionários

7 minutos para ler

A maioria das empresas apresenta uma taxa de engajamento de funcionários muito baixa — é, até mesmo, alarmante. Estudos recentes demonstram que, em geral, essa taxa é inferior a 30%: o que indica que é um problema sério enfrentado atualmente pelas organizações.

Diante dessa realidade, o engajamento dos colaboradores é um tema que não deve se limitar apenas ao departamento de Recursos Humanos (RH). Afinal, ele é do interesse da alta gestão da companhia, uma vez que o engajamento tem relação direta com a produtividade e, consequentemente, com os resultados do negócio.

Se você deseja saber como transformar essa realidade em sua empresa, continue a leitura e entenda como é possível melhorar o engajamento de seus funcionários!

Os benefícios de investir no engajamento de funcionários

O engajamento é uma medida do comprometimento individual do funcionário, com a organização. Ao aumentar os níveis de engajamento dos funcionários, as organizações podem esperar um aumento no desempenho, na produtividade e na retenção dos funcionários.

Eles compreendem e acreditam na importância de seu trabalho para organização. Eles se conectam com o propósito e a estratégia do negócio, e por isso, quando a empresa tem profissionais que estão engajados, ela melhora sua relação com os clientes, com os fornecedores,  a produtividade, a qualidade, a inovação e como consequência os seus resultados financeiros.

A importância do treinamento e do desenvolvimento

Infelizmente, algumas empresas consideram que o desenvolvimento dos trabalhadores é um custo e não um investimento. A própria contabilidade tem dificuldade para enquadrar treinamentos e desenvolvimentos como investimento e, portanto, são lançados como despesas nos demonstrativos de resultados (DRE). Logo, quando a gestão precisa ou quer melhorar o resultado financeiro no curto prazo, então corta os “custos” de desenvolvimento das pessoas.

Isso porque os custos de treinamento são expressos em dinheiro de forma tangível, enquanto seus benefícios são subjetivos. Por isso, é difícil quantificá-los e convertê-los em valor monetário. Quando essa área é vista como um centro de custo, não de qualificação, o investimento nos colaboradores é cortado sempre que é preciso reduzir gastos.

Esse corte é facilmente explicado pelo fato de não haver identificação palpável da mudança proporcionada por esse investimento. Como muitas companhias se concentram em prestar contas aos acionistas e precisam justificar seus resultados de curto prazo, não encaram o desenvolvimento profissional da forma correta.

Investimento é a palavra certa para descrever o capital aplicado em desenvolvimento e engajamento de funcionários. O retorno do montante investido é superior em médio e longo prazos: trabalhadores motivados produzem mais e melhor, o que possibilita, com a mesma equipe, obter um retorno mais elevado.

Essa situação evidencia a necessidade de apropriar corretamente o investimento em capital humano. Só assim, ele poderá ser explicitado e compreendido de forma adequada nos balanços das empresas.

A relevância da oportunidade de crescimento individual

Para que os colaboradores tenham oportunidades de crescimento individual, é imprescindível que haja líderes que saibam criar um ambiente de trabalho onde cada um possa exercer seu próprio potencial e, assim, liberar seu desempenho máximo.

Para alcançar esse efeito em uma equipe, o líder deve aproximar-se da equipe e assegurar que cada um conheça claramente os seus objetivos alinhados com os objetivos da empresa, que conheça ainda os indicadores que medem o resultado do seu trabalho e finalmente proporcionar recursos suficientes para que cada profissional alcance os seus resultados planejados. Líderes que não potencializam os seus liderados, contribuem para seu desengajamento — para o baixo desempenho e baixa retenção.

Por esse motivo, uma liderança despreparada ou que não tenha a aptidão necessária para esse tipo de responsabilidade e influência é um dos principais problemas em relação ao engajamento. Investir na contratação e no desenvolvimento da liderança é o caminho-chave para ter uma equipe mais feliz e engajada.

Além disso, a comunicação é extremamente importante: ela permite conhecer e entender as pessoas que compõem a equipe para desenvolvê-las de forma que alcancem a satisfação profissional. É a comunicação que possibilita que todos compreendam e ajam da forma necessária e esperada, além de reduzir conflitos e desentendimentos.

As formas de melhorar o engajamento de funcionários

Ter uma boa comunicação

Primeiramente, a empresa deve saber quais são seus propósitos e seu significado. Isso vai permitir que comunique sua missão e a importância de sua ação tanto aos funcionários quanto à sociedade. Ao contrário do que se pensa, o engajamento é mais afetado pela importância do que se faz do que por ambientes de recompensas financeiras individuais elevadas.

Um exemplo do efeito da comunicação eficaz com alto engajamento é no Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC) — uma instituição sem fins lucrativos que atua em São Paulo.

No projeto de Gestão de Performance que a Kienbaum está desenvolvendo com a instituição é impressionante verificar o alto grau de comprometimento das lideranças e colaboradores do hospital do GRAACC a causa da instituição. Além disso, o hospital tem um grupo grande de voluntários que doa seu tempo, seu conhecimento, sua emoção e sua solidariedade aos pacientes e seus familiares.

O engajamento desses voluntários é consequência da comunicação bem-feita do propósito da GRAACC, que é combater e vencer o câncer infantil. A motivação, o engajamento e o amor dedicados a esse projeto são os principais fatores de sucesso e de nível de excelência alcançado.

Reconhecer e premiar esforços

Diferentemente do que se pode pensar, não é a remuneração que engaja o colaborador. Os melhores resultados são consequência do reconhecimento pelo esforço e pelo trabalho executado.

Quando um trabalhador chega à empresa, encontra um ambiente saudável. Além disso, o líder comunica os objetivos e as metas que precisam ser alcançados, fornece feedbacks positivos e ajuda com dicas para melhoria. Assim, o engajamento e os resultados apresentados pelos profissionais são muito superiores.

Sempre que a companhia reconhece o esforço e o trabalho dos integrantes da equipe, eles se sentem muito mais importantes e valorizados. E esse sentimento reflete na atuação e no engajamento com a missão e a visão da empresa.

Promover a cultura organizacional

A empresa precisa saber, de forma clara e objetiva, quais são a missão, os valores e as crenças que a regem. Os líderes devem trabalhar sempre com eles em mente e comunicar claramente os objetivos e a forma como espera-se que o trabalho seja feito.

Afinal, cultura organizacional deve promover o bem-estar do trabalhador. E mais: é essencial que entregue serviços e produtos que façam diferença na vida das pessoas — afinal, toda empresa vende a solução para algum problema.

Investir no bem-estar

Colaboradores que trabalham em um ambiente agradável, com espaços arejados e limpos, desenvolvem mais comprometimento. O Google é um exemplo disso: é uma empresa com ótimo nível de engajamento pois se preocupa com o bem-estar dos profissionais.

A organização deve buscar esse engajamento por meio de uma boa liderança, um ambiente de trabalho agradável e uma missão que envolva os trabalhadores. Uma companhia boa para trabalhar é aquela que tem um significado claro, que cresce e entrega valor para a sociedade e que oferece oportunidades de trabalho.

Um bom trabalho é aquele que permite que o profissional exerça seu potencial, ofereça valor para a comunidade e deixe um legado por meio daquilo que faz. A remuneração é importante, mas não é a causa mais relevante para o engajamento de funcionários.

Gostou deste texto? Quer acompanhar mais publicações como esta? Então curta nossa página no Facebook e fique sempre bem informado!

129 Views
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-