Gestão

Como deve ser conduzido um processo de sucessão empresarial?

sucessão empresarial
Kienbaum Brasil
Escrito por Kienbaum Brasil

Já pensou em preparar os futuros líderes de sua empresa a partir de agora? A sucessão empresarial é uma prática eficaz para garantir a longevidade e competitividade do empreendimento no mercado.

Ela define competências e perfis profissionais desejados para cargos estratégicos, aqueles ocupados pelas lideranças. Assim, encontra-se o colaborador ideal para manter e fazer crescer a organização de acordo com as expectativas da direção.

Está interessado em dar continuidade à boa gestão, impulsionando resultados enquanto mantém as políticas e diretrizes do negócio? Falamos aqui de como esse processo pode ser conduzido. Confira!

Desafios da sucessão empresarial

É difícil pensar em quem vai ocupar cargos futuros quando os atuais ocupantes estão desenvolvendo um excelente trabalho. A organização precisa continuar remando enquanto a empresa está ativa no mercado, mas também é necessário pensar a longo prazo: para onde e por quem esse barco será conduzido?

Lidar com imprevistos, abandono repentino de uma função de liderança ou fatalidades não pode deixar as operações à mercê de alguém despreparado para assumir seu controle.

Quando o processo de sucessão empresarial é bem conduzido, a transição é gradual e não prejudica o desempenho da organização: o sucessor está apto para exercer suas funções tão bem quanto o sucedido.

Existem alguns desafios nesse procedimento, como em uma empresa familiar, em que questões pessoais podem prejudicar a escolha dos futuros líderes. Manter a governança corporativa e cultura organizacional também pode ser difícil, assim como a adaptação dos demais colaboradores ao novo gestor.

Com a abordagem correta, a sucessão empresarial tem êxito. Para isso, pode ser elaborada e implementada de forma muito mais eficiente quando se contrata uma terceirizada especialista em RH. Seu conhecimento em gestão de pessoas ameniza conflitos e assegura que as estratégias da empresa serão mantidas pelos sucessores.

Etapas da sucessão empresarial

A primeira fase consiste em uma análise detalhada do organograma e planejamento estratégico da organização para identificar os cargos-chave, ou seja, quais postos de trabalho devem ser ocupados por quem vai liderar a equipe no futuro. O plano de sucessão começa aqui.

A presença da pessoa a ser sucedida é fundamental, porque ela é a mais indicada para dar à empresa a real dimensão de sua rotina. Quais são as funções daquele gestor? Quais são as competências e habilidades imprescindíveis a quem deseja ocupar aquela vaga? Quais são os requisitos para que um executivo tenha acesso aquela cadeira?

Também nesse momento inicial, as projeções da diretoria são colocadas na mesa, analisando-se o cenário esperado para os próximos anos. Assim, além de minimizar os riscos da atividade desenvolvida, a organização já define o que espera do potencial sucessor.

Com o perfil do cargo definido, inicia-se a busca por quem se adeque a ele. Essa fase é importante porque diz à organização se quem ela procura já está em sua organização ou será necessário um mapeamento de mercado.

Escolhida a pessoa competente, a sucessão empresarial começa a desenvolver o líder para o cargo estratégico em questão. É uma etapa de adaptação tanto para a empresa quanto para o eleito: os demais colaboradores precisam se acostumar com o sucessor, enquanto ele se habitua ao posto de trabalho que irá assumir.

Falando em capacitação, estudo anual da Escola de Negócios Integração atesta: 48% do investimento em T&D no Brasil em 2018 foram para as lideranças. O ROI compensa o valor aplicado, podendo ser verificado no aumento do faturamento, das vendas, da produtividade e qualidade desses gestores.

Ao fim do processo sucessório, tem-se um líder preparado para assumir o cargo sem que a organização sofra efeitos negativos com a mudança, tais como a queda na receita e no desempenho dos colaboradores e a precarização do procedimento produtivo.

Contar com uma empresa especializada em sucessão empresarial garante o bom andamento de todas as etapas, facilita o período de adaptação e colabora para a gestão eficiente do negócio a curto, médio e longo prazo.

Peculiaridades da sucessão empresarial

É necessário estar atento à formação do conselho de administração, cujos membros estruturam o planejamento estratégico e estabelecem, passo a passo, as medidas a serem tomadas para lidar com os riscos e atingir as metas.

Em uma empresa familiar, a família tende a levar suas preferências e amizades pessoais para o ambiente de trabalho, comprometendo a sucessão empresarial. Outro fator importante é a supervisão do atual ocupante do cargo estratégico: ele não deve dificultar o bom andamento sucessório.

Aqui, vale ressaltar que a finalidade do processo é adequar o profissional ao perfil da vaga, e não o contrário. Assim, herdeiros ou até mesmo os talentos na equipe podem não ser indicados para a posição em questão, seja por falta de competência técnica ou por terem características compatíveis com outra área da organização.

Também é preciso se atentar para evitar conflitos societários e se enquadrar dentro das previsões no contrato social. Alterações no alto comando da empresa podem ensejar mudanças significativas no organograma, operações, área fiscal e na condução dos negócios, impactando a sucessão empresarial.

Outro ponto importante de ser salientado é a atenção ao clima organizacional: a escolha de um sucessor dentro da equipe pode estimular os demais colaboradores, ou fazer outro talento de similar categoria se sentir desvalorizado por não ter sido escolhido.

Como explicar que, embora sua capacidade de liderança seja notável, ele não preenche o perfil daquele cargo estratégico? Como a equipe vai reagir à promoção de um dos seus membros? Como manter o engajamento dos colaboradores quando o sucessor é admitido por contratação externa?

Vários aspectos da sucessão empresarial são extremamente delicados, requerendo a expertise de um RH bem preparado para conduzir o processo. A empresa especializada no assunto oferece uma visão imparcial do negócio, longe das afinidades pessoais do sócios.

Esse olhar objetivo é muito útil na hora de tomar as decisões necessárias ao planejamento sucessório: a terceirizada faz prevalecer o interesse da organização, e não os sentimentos pessoais e subjetivos dos diretores. Assim, o bom desempenho organizacional fica evidente como prioridade.

Do destaque aos cargos estratégicos até o total preparo do líder, a sucessão empresarial é uma metodologia eficaz para quem deseja perpetuar sua atuação e competitividade no ramo corporativo. Você pode implementar o processo com as etapas que descrevemos, mas é sempre melhor contar com uma empresa especializada.

Para ficar por dentro de mais assuntos sobre gestão e RH, assine nossa newsletter!

Sobre o autor

Kienbaum Brasil

Kienbaum Brasil

Fausto Alvarez - Partner Kienbaum SP

Axel Werner- Partner Kienbaum SP

Deixar comentário.

Share This